quinta-feira, 12 de outubro de 2017

INDESEJADAS (Kristina Ohlsson)

Sinopse: Crimes brutais marcam um verão sueco. Suécia, meados de um verão chuvoso. O inspetor Alex Recht e sua equipe, auxiliada pela analista criminal Fredrika Bergman, começam a investigar o que parece ser um caso clássico de disputa familiar pela guarda de uma criança. No entanto, quando a menina é encontrada morta no extremo norte da Suécia, com a palavra “indesejada” escrita na testa, o caso se transforma rapidamente no pior pesadelo da equipe de investigadores.

Meus comentários: Primeiro livro da série "Fredrika Bergman e Alex Recht". Quando iniciei a leitura, de fato desconhecia tratar-se de uma série, mas, neste caso não é problema, uma vez que o livro teve começo, meio e fim bem delineados, não sendo necessário acompanhar os livros seguintes. Não vou dizer que o livro é ruim, uma vez que minha curiosidade foi aguçada e que somente ao final pude descobrir o assassino. Por outro lado, o prazer dado ao leitor de obras policiais, onde pequenas e esparsas pistas são oferecidas, para que se tente "descobrir" e dar palpites acerca da identidade do criminoso, não estão presentes, obrigando a conclusão da leitura. Não é ruim, mas já li melhores. 

O PREMIO (Irving Wallace)

Sinopse: Trata-se de um romance sobre a entrega dos conhecidos e famosos prêmios Nobel. O livro começa por descrever com minúcia o ambiente familiar e profissional que envolve as personagens laureadas pelo Prêmio naquele ano – que julgamos, por dados fornecidos ao longo do texto, ser os inícios da década de 60 - e só depois a ação se desloca para a capital sueca, Estocolmo, onde essa entrega terá lugar. 

Meus comentários: Embora um tanto extenso, o livro é interessante ao expor a dinâmica do famoso prêmio Nobel. A descrição minuciosa do processo, dá ao leitor a oportunidade de saber como são escolhidos os candidatos ao prêmio, além de todo o aparato utilizado, desde a recepção dos premiados até os protocolos a serem seguidos pelos mesmos. Sendo uma obra de ficção, naturalmente, permeando tais informações temos romance, conchavos, crimes, traições e o desenvolvimento dos personagens premiados. Como disse, interessante, mas poderia ter sido um tantinho mais "enxuto".

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

DESONRA (J.M. Coetzee)

Sinopse: Sucesso de público e crítica - foi publicado em mais de vinte países e ganhou o Booker Prize, o mais importante prêmio literário da Inglaterra -, Desonra é considerado o melhor romance de J. M. Coetzee. O livro conta a história de David Lurie, um homem que cai em desgraça. Lurie é um professor de literatura que não sabe como conciliar sua formação humanista, seu desejo amoroso e as normas politicamente corretas da universidade onde dá aula. Mesmo sabendo do perigo, ele tem um caso com uma aluna. Acusado de abuso, é expulso da universidade e viaja para passar uns dias na propriedade rural da filha, Lucy.
No campo, esse homem atormentado toma contato com a brutalidade e o ressentimento da África do Sul pós-apartheid. Com personagens vivos, com um ritmo narrativo que magnetiza o leitor, Desonra investiga as relações entre as classes, os sexos, as raças, tratando dos choques entre um passado de exploração e um presente de acerto de contas, entre uma cultura humanista e uma situação social explosiva.

Meus comentários: Uma leitura dificil, que atormenta, magoa, escurece a alma da gente. Linguagem crua, que desnuda com violência as mazelas humanas. Bom livro, mas deixa uma gama de sentimentos complicados, uma tristeza, uma impotência, que machucam.